Jogadores do XV visitam asilo São Vicente: responsabilidade social e aprendizado


Dois dias antes de ir a campo para decidir o título do Campeonato Paulista Sub-20 da Segunda Divisão, jogadores do XV de Jaú tiveram uma missão mais do que especial: visitar os idosos na Vila São Vicente de Paulo de Jaú.



O objetivo da comissão técnica era promover uma ação de responsabilidade social, com os atletas levando alegria aos abrigados. Mas, na verdade, foram eles que se divertiram em cada bate-papo, em cada aperto de mão e em cada história que ouviram dos moradores do local. Ou ao catar manga no pé.



São 50 moradores na Vila, alguns com quase 100 anos de vida. Tem casais. Tem cegos. Tem gente que não anda mais. Tem idoso sem família. Outros com famílias, mas abandonados. Tem os moradores por vontade própria.



Tem gente que nasceu no Japão e hoje é morador da Vila. Tem ex-vendedor de amendoim no Jauzão. Tem torcedor testemunha do primeiro acesso do XV à elite em 1951 - o senhor Manoel mostrou foto dele e amigos na viagem a Campinas em 1952. Tem senhorinha da Bahia, conterrânea de alguns atletas como Alex e Rodrigo. Gente com 70, 80, 90 anos ou mais...



Dia marcante - "Foi um dia que vai ficar marcado na minha vida. Nós fomos com uma missão de levar alegria a eles e foram eles que acabaram nos alegrando e de alguma forma nos passaram que devemos aproveitar as nossas vidas e valorizar cada momento que iremos viver", disse o atacante Davi (Luiz Davi Ferreira), de Boa Esperança, que integra o elenco sub-20 do XV.



Na chegada à Vila São Vicente a delegação quinzista foi recebida pelo assistente social e coordenador do asilo Paulo Fernando Correa Pinto, o Paulinho. Os atletas levaram leite arrecadado em campanha durante jogo do Paulista Sub-20. Ouviram a história da Vila, fundada há mais de um século e que é mantida pelos vicentinos.



Ficaram sabendo que a Vila foi construída inicialmente para abrigar doentes de lepra, mas que acabou sendo abrigo de famílias carentes e posteriormente de idosos. Foram informados que 50 pessoas moram na Vila. E outras 37 trabalham para atender às necessidades dos moradores.




Visita é o que asilo mais precisa - Paulinho apresentou todas as dependências da Vila e em cada local transmitia ensinamentos que vão ajudar os jogadores a serem bons cidadãos. Segundo ele, o que mais a Vila São Vicente precisa "é de visitas", mais até do que alimentos e outras coisas, que eram deficiências do passado.





Para o assistente social, os abrigados adoram receberem visitas. E os jogadores do XV, certamente, cumpriram a missão. "E vão ser lembrados para sempre." Segundo ele, os jogadores estão no caminho certo na profissão que escolheram, mas além de construírem algo de bom na terra, precisam construir algo no céu.



Motivação - Caridade, ajuda ao próximo, responsabilidade social precisam caminhar juntos com treinos, campeonatos, títulos, vitórias e derrotas do futebol. Para Paulinho, a motivação que os jogadores precisam ter ao entrar em campo é praticamente a mesma que os idosos precisam para viver. "Quanto mais motivação, mais eles querem viver", disse, agradecendo a visita do XV de Jaú.



Nas várias alas da Vila, Paulinho apresentou os moradores e falou aos atletas sobre a necessidade de fazer uma reflexão de vida. "Vaidade, tênis de marca, carro, tudo isso é bom, mas numa fase da vida, quando é preciso usar fralda de novo, isso deixa de ter importância." Explicou que idosos alegres vivem mais. "Vale a pena continuar vivendo, mesmo numa cadeira de rodas."



Samba e manga - Na visita também foram recebidos por integrantes do grupo Ouvirorria, que visita os abrigados levando alegria. Teve até sambinha para finalizar a visita. Por fim, os jogadores foram autorizados a colher manga diretamente do pé. Aí a alegria se completou.



Os jogadores que estão prestes a disputar um título estadual e com chance de entrarem pra história do XV voltaram à infância ao comerem manga até se lambuzarem. Era o fim da visita. E o início da concentração para o jogo das 10h desta sexta-feira em Bebedouro. O XV precisa vencer a Inter para ser campeão.