Sepultamento de Móia será às 9h de quarta-feira; veja detalhes da carreira

Atualizado: 3 de Jul de 2019



Móia com Luciano e Ratinho no time do XV em 2003

O XV de Jaú está de luto pela morte de João Carlos Móia, ex-preparador físico do clube dos anos 70 até os anos 2000. Móia, 71 anos, morreu na manhã desta terça-feira (2/07) vítima de infarto fulminante. Segundo informações, ele estava em sítio no bairro rural de Iguatemi na companhia de familiares, conforme informação divulgada pelo site horahnoticia.com.br.

Quando o Samu chegou ao local para atendimento já foi constada a morte do ex-preparador físico. A Funerária Jauense foi acionada para fazer a remoção do corpo e preparar o velório. Ainda não há informações sobre horário e local do velório. O sepultamento deverá ocorrer na quarta-feira. Ele deixa esposa, duas filhas e um filho (Dudu Móia, que também jogou e trabalhou no XV).

Móia tem uma trajetória profissional ligada ao XV de Jaú. Além de jogar pelo clube no anos 60 chegou a trabalhar como preparador físico a partir de 1976, ano em que voltou a ter acesso no Campeonato Paulista. O XV, aliás, viria a subir para elite no fim da temporada.


Móia, à esquerda no time de 1976

Naquele time (foto) estavam os seguintes jogadores: EM PÉ: preparador físico Moya, massagista Tonhão, Paulinho Cardoso, Marco Antônio, Zé Eduardo, Nenê, Valdomiro, Pelezinho, Sabará, Pedrinho, Emir, Ico e preparador de goleiros Claudio Belo; SENTADOS NO BANCO: técnico Nestor Alves, Ciola, Ademir Mello, Betinho Navarro, Ivinho, Passoca, Paulinho, Edu e Gerson. SENTADOS NA GRAMA: Zé Luis, Florisvaldo, Torrezam, Darcy e Valentim.

Móia trabalhou no XV ao lado de muitos treinadores. Ele também fez parte de outro momento importante da história do XV, o acesso à primeira divisão em 1995. Na época, ele era o preparador físico do XV n o time do técnico José Poy durante a Série A-2. Ele continuou no clube por mais algum tempo até se aposentar.


O velório é no Conjunto Velatório Oswaldo Izatto (Funerária Jauense). O sepultamento será às 9h desta quarta-feira.


ATUALIZAÇÃO ÀS 21H COM INFORMAÇÕES DE SÉRGIO DE SOUZA GOMES

De jogador a preparador físico vitorioso por 30 anos seguidos

Revelado pelo Comercial F.C., time amador dirigido por Ademar Francisco Moschetta, onde era lateral-esquerdo, ingressou no XV como jogador em 1966 para compor a zaga com neto Tiri, Hélio da Serra, o veterano Moretto e mais Tuniro ou Longhi no gol. Nas demais posições jogavam Adilson e Ari no meio-campo; Capelozza 3, Giba, Zizico e David, sob o comando de Alceste Madella Neto e disputou ainda com registro amador, o primeiro campeonato num time profissional, pela 1ª divisão de acesso à antiga divisão especial, a principal do Estado.

Em 1967 participou do último campeonato disputado pelo XV antes do licenciamento pedido pelo presidente Laerth Mazziero e o time-base, comandado por Alceste, era Fernando; Tiri Neto, Adauto, Moretto e Moya; Adilson, Ari; Capelozza 3, Giba, Zizico e David e mais os goleiros inocêncio, Tuniro e Belmiro Martins, o zagueiro Hélio, os médios Atilinho e Mascaro e os atacantes Miro Ferrari e Paulinho Macedo entre outros no banco de reservas.

Em 1970 disputou o campeonato amador do Estado de São Paulo pelo Torino F.C. que sagrou-se campeão ao somar uma vitória por 3 a 0 na rua Javari e um empate sem gols em Jaú, enfrentando o time Máquinas Piratininga. Formava o Torino com Belmiro de Paula, Mica, Bilo, Bahia e Carlinhos, Atilinho, Renato Galante e Moya; Tão, Quinho e Quilherme.

Já formado em educação física, voltou ao XV em 1973 para compor a comissão técnica pós-construção do Jauzão e retorno às atividades após oito anos de licença. Permaneceu como preparador físico por 30 anos consecutivos e trabalhou com todos os treinadores que passaram pelo clube nesse período em que o XV conquistou dois acessos à elite (1976 e 1995) e disputou dois Campeonatos Brasileiros, as Taças de Prata em 1979 e a de Ouro em 1981.

Entre os treinadores com quem trabalhou, os destaques são Cilinho, Zé Duarte e José Poy, que permaneceram mais tempo no comando do time, computadas as idas e voltas, e ainda Nestor Alves, Adailton Ladeira, Ademar Lucazechi, Candinho, Leal, Lanzoninho, Waldemar Carabina, Galli, Dudu, Roberval Davino, entre outros.

Também trabalhou como técnico interino várias vezes em períodos de transição no comando das comissões técnicas em várias ocasiões

Por Sérgio de Souza Gomes, radialista

xv 66 - ari, tiry, tuniro, tota, moya, alfinete - miro, giba, zizico, nascimento e dito galante

xv 66 - ari, moya, moretto, mascaro, alfinete, tuniro, tota, du e adauto - capelozza 3, dito, clemente, giba, nascimento e de


Agência oficial do E.C. XV de Jaú

©2020 desenvolvido e mantido por  Guilherme Bono | Opa! Publicidade e Propaganda

Opa!