Zagueiro Thawan vem do ASA para defender o XV na Segunda Divisão


O zagueiro Thawan, 23 anos, estará em breve em Jaú para vestir a camisa do XV de Jaú no Campeonato Paulista Sub-23 da Segunda Divisão. O atleta ainda defende o ASA de Arapiraca, onde chegou às semifinais do Campeonato Alagoano e ainda briga por vaga na Copa do Brasil. Depois, quando for autorizado os treinos e a retomada do futebol na divisão em que o Galo está, o atleta embarca rumo ao Estádio Zezinho Magalhães.


Thawan com a bola no pé

O acerto com o jogador foi confirmado pela diretoria. Thawan já teve passagem pela Segunda Divisão paulista em 2017, quando a Head Soccer era parceira da Itapirense. O fato de conhecer os comandantes do XV de Jaú o fez aceitar o convite feito pelo técnico Sérgio Caetano e pelo gerente de Futebol Careca Paiva. “Conheci o Juan e o Careca em Itapira, depois que deixei o Mogi Mirim. São pessoas do bem e fizeram o convite pra mim. Não pensei duas vezes.”

Thawan Marcos Gonçalves Pontes de Oliveira, 1m85, 76 kg, nascido em 13 de janeiro de 1997, jogou segunda-feira a semifinal do Alagoano, na derrota nos pênaltis por 3 a 1 para o CRB, após empate por zero a zero. O CRB fez a final com o CSA e sagrou-se campeão estadual. O ASA ficou em quarto lugar e vai enfrentar o Murici para definir quem fica com a terceira vaga do Estado na Copa do Brasil.



Europa - O zagueiro está em Alagoas desde o início de 2020, onde foi campeão da Copa Alagoas e garantiu lugar na Série B do Brasileiro de 2021. O atleta teve passagem pela Itapirense em 2018, chegando a jogar contra o XV. Depois foi para Portugal, onde atuou oito meses no Olhanense. Também passou quatro meses no Inter de Madri na Espanha. Com o fim do contrato, voltou para o Brasil. Ele conta que chegou a fazer do elenco do Santa Cruz em 2016 campeão pernambucano e da Copa do Nordeste.

“Minha participação aqui no alagoano foi muito boa”, disse, citando a melhora do time ao longo do campeonato. De ameaçado de rebaixamento, o ASA reagiu e chegou à semifinal. Fez jogos difíceis e disse que na semifinal conseguiu empatar no Rei Pelé e só perdeu nas penalidades a vaga na final.



Características – Thawan conta que é um zagueiro técnico, que inicia jogadas e sai para o jogo sempre em busca de surpreender o adversário em bolas paradas no ataque. Considera um bom cabeceador. Mas não tem vergonha de dizer que chega duro quando precisa. “Quando não dá pra tirar, mete o bicão”.

“Minha expectativa no XV de Jaú é das melhores. É um clube de torcida. O pessoal está montando um time forte e se deus quiser vamos conquistar esse acesso ai. Há anos o time está ‘batendo na trave’, mas esse ano vamos conquistar o acesso.” Disse que está feliz por voltar a São Paulo, “o mundo da bola”, onde ele particularmente gosta de jogar.